Novidades

Virá o desejado de todas as nações

Os Judeus tiveram alguns templos. O mais famoso foi aquele construído nos dias do rei Salomão e destruído por Nabucodonosor, quando invadiu Jerusalém. O segundo templo foi erguido pelo governador Zorobabel, nos tempos de Ageu, e ficou conhecido como “o templo de Zorobabel”. Já o terceiro foi chamado de o “templo de Herodes”.

Vamos conhecer um pouco da história de cada templo? O de Salomão foi o mais famoso. Ele começou a ser planejado por Davi, pai de Salomão. Coube a Davi preparar todos os materiais para essa obra. Entre outras coisas estavam cem mil talentos de ouro e um milhão de talentos de prata (I Crônicas 22:14).

Para que você possa avaliar o tamanho e o valor de tudo isso quero atualizar em medidas de nossos dias (um talento, equivale a 28,38 kg. a 30,27 kg). Somente em ouro foi utilizado o equivalente a três mil e vinte e sete quilos; já de prata, foi o equivalente a 30 mil e 279 quilos. O luxo desse templo foi algo incomparável, na época.

Quando este templo foi dedicado ao Senhor, a glória de Deus tomou conta dele (I Reis 8:29). “A construção do templo iniciou no quarto ano do reinado de Salomão (I Reis 6:1)” (Enciclopédia de Bíblia, Teologia e Filosofia, vol.6, p. 429).

“O templo construído por Salomão chegou ao fim por ocasião do reinado de Zedequias. Ele rebelou-se contra Nabucodonosor. No revide babilônico, a cidade de Jerusalém caiu, em 586 AC. Zedequias tentou fugir, sob a escuridão da noite, mas acabou sendo capturado pelas tropas inimigas. O templo e a cidade foram incendiados. Dessa maneira acabaram os trezentos e oitenta anos de história deste templo” (Enciclopédia de Bíblia, Teologia e Filosofia, vol.6 p. 434).

O segundo templo mencionado é o de Zorobabel. Este foi construído nos dias do profeta Ageu. Foi uma construção muito inferior a de Salomão. Ciro, rei da Pérsia, quando conquistou Babilônia, ordenou que os Judeus voltassem para a Palestina e deu condições para que a cidade e o templo fossem reedificados. “De acordo com o decreto de Ciro, o templo de Jerusalém deveria ser reconstruído com trinta metros de largura e trinta metros de altura… O templo de Zorobabel tornou-se conhecido como o segundo templo, e continuou servindo até o ano 20 AC, mais ou menos. Portanto perdurou mais de cem anos que o primeiro” (Enciclopédia de Bíblia, Teologia e Filosofia vol.6, p. 436).

Essa construção, nos dias do rei Herodes, sofreu reformas e alterações. Por economia de tempo, não vou mencioná-las, mas acabou ficando um templo majestoso e imponente. Ele foi reconstruído com pedras calcárias brancas que, ao serem polidas, davam uma aparência extraordinária. Este templo era o orgulho dos Judeus nos dias de Cristo.

Creio que agora já temos as informações necessárias para compreendermos a profecia de Ageu. Nos dias do profeta, o povo estava mais preocupado em cuidar dos seus interesses, do que dos de Deus.

Quando o segundo templo começou a ser reconstruído, foram vistas duas reações bem distintas. Os mais velhos choravam de tristeza, e os mais jovens, gritavam de alegria (Esdras 3:12). Os mais velhos viam um templo bem menor do que o primeiro, e os mais jovens estavam felizes, porque um templo estava sendo finalmente construído.

A inferioridade do templo era motivo de desânimo para os mais velhos. E o pior é que os mais jovens estavam sendo afetados grandemente pelas criticas e murmurações dos idosos. Os mais velhos estavam mais preocupados com a glória do templo, do que com as bênçãos espirituais que o templo podia proporcionar.

Na profecia de Ageu, este templo receberia o Desejado de todas as Nações. Quando Ele viesse as nações seriam abaladas, a terra iria tremer. Era para isto que o povo nos dias de Ageu deveria olhar. Os olhos deveriam estar direcionados um pouco mais para frente. Esse templo seria muito mais famoso do que o de Salomão. Nos dias de Salomão apenas uma glória encheu o templo, mas na segunda construção, que o profeta procurava entusiasmar o povo para erguer, receberia o próprio Filho de Deus. E assim foi.

“Encherei de glória esta casa”, era a promessa de Deus a um povo desanimado. Para os Judeus o que dava a glória era o ouro e a prata que havia em abundância no templo de Salomão, mas para Deus o que iria freqüentar o segundo templo, era muito superior a prata e o ouro. O que iria freqüentar o templo era o Dono da prata e do ouro de todo o mundo (Ageu 2:8).

Amigo ouvinte, o que é que tem valor para você? É a prata ou o ouro? Ou é a pessoa de Cristo? Os judeus dessa época tiveram essa grande dificuldade pela frente. E hoje a história com facilidade é repetida. Pela prata e ouro, as pessoas dedicam muito de seu tempo e de suas energias, porque para eles é isto que somente tem valor, e bem poucos vêem valor na pessoa de Cristo.

Facebook Comments

sobre TEMPO PROFETICO TEMPO PROFETICO

Além disso, verifique

O que é profecia?

O mundo das profecias é extraordinário. Para muitos é algo completamente escuro e desconhecido. Às …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×

Portal Tempo Profético Online

Nesse Portal teremos Matérias com mais detalhadamente sobre as Profecias.

× Atendimento Online!