Novidades

O Ciclo da Violência

Deveria ser considerado normal viver sob xingamentos, negligência, insultos, agressões físicas, verbais e psicológicas?

Darleide Alves

“Não tenha inveja de quem é violento nem adote nenhum dos seus procedimentos, pois o Senhor detesta o perverso, mas o justo é seu grande amigo.” Provérbios 3:31,32

A psicóloga norte-americana Lenore Walker identificou que as agressões cometidas em um contexto conjugal ocorrem dentro de um ciclo que é constantemente repetido.

AUMENTO DA TENSÃO

O agressor mostra-se irritado por coisas insignificantes. Tem acessos de raiva, humilha, faz ameaças, destrói objetos…

A mulher tenta acalmar o agressor, fica aflita e evita tudo para não “provocá-lo”. Isso causa tristeza, angústia, ansiedade, medo… Causa vergonha também e ela esconde o que está acontecendo. Mas aquilo pode evoluir para a fase 2.

ATO DE VIOLÊNCIA

A falta de controle chega ao limite e leva ao ato violento. A tensão acumulada na Fase 1 se materializa em violência verbal, física, psicológica, moral…

O sentimento da mulher é de paralisia. Ela sofre de uma tensão psicológica severa como insônia, perda de peso, fadiga constante, ansiedade, e sente medo, ódio, solidão, pena de si mesma, vergonha, confusão e dor…

Talvez, ela até se afaste do agressor, mas há um terceiro movimento neste ciclo:

ARREPENDIMENTO E COMPORTAMENTO CARINHOSO

Também conhecida como “lua de mel”. O agressor se torna amável para conseguir a reconciliação. A mulher acredita que ele vai mudar e aceita. Por alguns dias tudo fica calmo, feliz… Ela se sente responsável por ele, pelo casamento… Mas, o risco de o ciclo voltar para a primeira fase é comum, isso não é relacionamento. Isso é sofrimento. Não se trata de uma “briguinha de casal”, mas de violência real.

“O homem violento coage o seu próximo, e o faz deslizar por caminhos nada bons. O que fecha os olhos para imaginar coisas ruins, ao cerrar os lábios pratica o mal. Melhor é o que tarda em irar-se do que o poderoso, e o que controla o seu ânimo do que aquele que toma uma cidade.” Provérbios 16:29-30 e 32

_______________

Darleide Alves é apresentadora do programa Consultório de Família da TV Novo Tempo

Facebook Comments

sobre TEMPO PROFETICO TEMPO PROFETICO

Avatar

Além disso, verifique

O papel do dom profético na construção da identidade adventista

“Então me disseram: “É necessário que ainda profetizes a respeito de muitos povos, nações, línguas …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

×

Portal Tempo Profético Online

Nesse Portal teremos Matérias com mais detalhadamente sobre as Profecias.

× Atendimento Online!