Inicial PROFECIAS DE APOCALIPSE Como entender Apocalipse 13?

Como entender Apocalipse 13?

13 minutos de leitura
0
0
183

Apocalipse 13 é um texto simbólico profético que faz menção às duas bestas: a que emerge do mar e a que emerge da terra. A palavra “besta” em profecia representa poder religioso ou político”.

Antes de buscarmos o entendimento acerca de Apocalipse 13, é bom compreendermos que as profecias apocalípticas estão intimamente relacionadas com as profecias de Daniel. Uma lança luz à outra. Logo, o estudo do livro de Apocalipse deve ser comparativamente feito com o livro de Daniel. Além disso, é bom frisarmos que o método de interpretação bíblica para as profecias é o método historicista, no qual compara-se a história com a Bíblia. Para uma maior compreensão deste extenso assunto, sugerimos para o seu estudo particular a leitura de dois importantes livros: Uma Nova Era Segundo as Profecias de Daniel e Uma Nova Era Segundo as Profecias do Apocalipse.

Em resumo, Apocalipse 13 é um texto simbólico profético que faz menção às duas bestas: a que emerge do mar e a que emerge da terra. Tendo em vista que a palavra “besta” em profecia significa “poder religioso ou político”, podemos concluir que a primeira besta representa um poder religioso e a segunda besta, um poder político. Apocalipse 13 menciona a união entre essas duas bestas formando um poder político religioso. Estudando a fundo as profecias chegamos à conclusão que a primeira besta representa o sistema religioso papal e a segunda os Estados Unidos da América.

Em 28 de Abril de 2011 saiu uma reportagem na Revista Veja sobre uma declaração da Hillary Clinton, Secretária de Estado americana, dizendo o seguinte: “Os Estados Unidos têm interesse em ser um aliado do Vaticano, de acordo com documentos revelados pelo site Wikileaks e antecipados pela revista italiana L’Espresso. Segundo os documentos, a secretária de Estado americana Hillary Clinton teria orientado embaixadores e diplomatas do país a criarem uma página na internet para acompanhar as novidades do governo pontifício. “O Vaticano pode ser uma potência aliada ou um inimigo ocasional. Devemos fazê-lo ver que a nossa política pode ajudá-lo a avançar em muitos princípios“, orientou o Departamento de Estado.1

Os Estados Unidos consideram o Vaticano um modelo a ser estudado com atenção, pois trata-se de uma armada impressionante: 400 mil sacerdotes, 750 madres, 5 mil monges e frades, relações diplomáticas com 177 países, três milhões de escolas, 5 mil hospitais, braço operativo de Caritas com 165 mil voluntários e dependentes que prestam assistência a 24 milhões de pessoas. O Departamento americano ainda apontou que a relação do país com o governo pontifício deve ser construída com cuidado. 2

Isso está em conformidade com o que está escrito em Apocalipse 13:15-17. Uma imagem é algo que lembra muito bem uma outra coisa. Se um jovem tem a mesma imagem do pai, é porque ele se parece muito com o pai. A besta- leopardo recebeu autoridade do grande dragão. Houve uma união da Igreja e do Estado que destruiu a liberdade religiosa. Vemos poderes em atividade para restringir nossas liberdades. Pessoas religiosas estão clamando que os Estados Unidos são um país muito secular. Essas pessoas pensam que o remédio é uma federação de igrejas com poder governamental. Se a igreja não pode salvar o povo por meio da pregação do evangelho, ela vai tentar conseguir isso através da política e da força. 3

Quais serão uma das formas de se concretizar isso? Veja uma declaração do Papa Bento XVI apresentada pela Revista Época em Outubro de 2011: “O Vaticano anunciou [na] quarta-feira ter preparado um documento para a reforma do sistema financeiro internacional no qual convoca a criação de uma “autoridade pública com competência universal”. O documento será apresentado na segunda-feira à imprensa e foi elaborado pelo Conselho Pontifício Justiça e Paz, liderado pelo cardeal africano Peter Kodwo Appiah Turkson. “A reforma do sistema financeiro internacional na perspectiva de uma autoridade pública de competência universal” é o título do documento, que ainda não teve seu conteúdo divulgado.

O Vaticano apresenta assim propostas concretas perante a crise econômica e social que afeta o mundo desde 2008. Bento XVI se pronunciou em diversas ocasiões a favor de uma “intervenção pública” e denunciou o sistema econômico atual e suas consequências sobre os setores mais pobres da população, em particular os camponeses. “A crise financeira mundial demonstrou a fragilidade do sistema econômico atual e das instituições a elas conectadas”, declarou o Papa em abril. Para o chefe da igreja, é “um erro considerar que o mercado é capaz de se auto regular, sem a necessidade de uma intervenção pública e sem referências morais internacionais”, escreveu. […]  Em julho, o Papa condenou firmemente a “especulação financeira” com alimentos. “O quadro internacional e as frequentes preocupações causadas pela instabilidade, junto com o aumento dos preços dos alimentos, requerem propostas concretas e necessariamente unitárias para obter os resultados que os Estados não podem garantir individualmente”, ressaltou na época 4. Sabemos que o mundo está passando por uma grande crise mundial, principalmente Estados Unidos e os países da Europa.

E a conclusão que muitos países europeus estão chegando é que para haver uma estabilidade financeira será necessário estabelecer um dia de guarda e de repouso para isso 5. E pelas profecias sabemos que será o domingo em lugar do sábado bíblico (Apocalipse 7:1-3; Isaías 8:16; Êxodo 20:1-17). Historicamente falando na Bíblia o selo possuía três características: nome, jurisdição (domínio, território) e a função ou cargo (Ester 8:10). Essas características são encontradas no quarto mandamento (Ezequiel 20:12,20). Mesmo que não tenhamos datas pré-estabelecidas, podemos perceber que as profecias estão se cumprindo. Ao domingo ser estabelecido como dia oficial de repouso, os guardadores do sábado serão perseguidos e sofrerão severas medidas para que haja conformidade. Os cristãos enfrentarão um boicote de alcance mundial. Os que se recusarem a alinhar-se com essa confederação político religiosa serão considerados dissidentes. A eles serão negados emprego e sustento. Mas Deus cuidará deles. Isso é o que representa o não comprar e nem vender.

O sinal na mão direita e na testa significa que muitos aceitaram o falso dia de descanso por livre e espontânea vontade, ou seja, com plena consciência e outros aceitarão pela força das circunstâncias por não querem perder o trabalho, ou seja, por conveniência.Todas as profecias bíblicas têm apontado que a história do mundo está se aproximando do seu fim, Mateus 24 tem nos mostrado os sinais na natureza, na sociedade, no mundo religioso. Quando em Mateus 24:29, por exemplo, onde menciona sobre o sol e a lua isso é um texto literal que aconteceu em 19 de maio de 1780.

Isso tudo nos mostra a importância de nos prepararmos a cada dia para a breve volta de Jesus e estudarmos as Escrituras, principalmente as profecias para não sermos pegos de surpresa.

Carregue mais artigos relacionados
Carregar mais por TEMPO PROFETICO TEMPO PROFETICO
Carregue mais PROFECIAS DE APOCALIPSE

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também

As mensagens angélicas são para o nosso tempo?

Se todos soubessem que as mensagens deixadas por Deus para a humanidade por meio de três a…